fbpx
O LEGADO DA QUARENTENA PARA O CONSUMO

O LEGADO DA QUARENTENA PARA O CONSUMO

A pesquisa “O legado da quarentena para o consumo”, desenvolvida pelo BTG Pactual em parceria com a Decode, identificou setores e produtos que apresentaram alta ou queda de interesse durante a crise de Covid-19 no Brasil. Por fim, foi dada uma visão de tendência desses setores e produtos no mercado pós-pandemia.

Nós da DIAGONAL destacamos os principais itens desta pesquisa para compartilhar com você:

Na área de Produtos e serviços de entretenimento é possível destacar:

LEITURA: As buscas por “melhores livros ” no Google aumentou em 27% desde o início da quarentena;

L I V E S T R E A M I N G: Lives musicais ganharam força com a falta de shows e eventos, tendo mais de 200 milhões de visualizações apenas em abril. O YouTube aumentou seu tráfego em 9% durante o isolamento social;

S T R E A M I N G: As pessoas buscaram em média 76% mais por plataforma de streaming (Netflix, Amazon Prime e Globo Play) na quarentena. Com isso, o interesse por home theater e tela de projeção  também cresceu;

SAUDE: Na quarentena, os usuários se mostraram mais interessados nos cuidados com a pele. O tópico “Skin Care ” no Google teve um aumento de buscas em 66% entre fevereiro e abril.

APPs: As buscas por apps de atividade física cresceram em média 291% desde o início da quarentena. Os apps são utilizados como alternativa aos treinos em academia.

ALIMENTAÇÃO: As pessoas se mostraram mais atraídas por receitas na internet. Tendo isso em vista, observou-se uma crescente procura por eletrodomésticos, como lava-louças, batedeira, cooktop.

A Covid-19 impactou na forma como as pessoas se relacionam com a alimentação, mudando o comportamento de consumo de produtos e serviços.

Três pontos se destacam:

I. Cozinha (itens mais buscados na internet):

  • 1 -r e c e i t a d e b o l o
  • 2 – r e c e i t a d e p ã o
  • 3 – r e c e i t a d e f r a n g o
  • 4 – r e c e i t a d e t o r t a 4
  • 5 – r e c e i t a d e p u d i m
  • 6 – r e c e i t a d e p a n q u e c a

DELIVERY

A opção de delivery na quarentena também tem atraído mais os internautas. Ao monitorar três apps de entrega (Ifood, Rappi e Uber Eats), foram registrados quase 9 milhões de downloads apenas em março.

Com o fechamento temporário de restaurantes, o delivery de comida tem sido a principal forma desses estabelecimentos comercializarem seus produtos. Houve quase 9 milhões de downloads em apps de delivery entre durante o mês de março.

  • Ifood +60%
  • Uber Eats +29%
  • Rappi +11%

O CONSUMO DE VINHO

As pesquisas por vinho no Google aumentaram em 22% desde o início da quarentena. Entre as consultas mais buscadas estiveram:

  • Vinho b r a n c o
  • V i n h o t i n t o
  • V i n h o s u a v e
  • V i n h o s e c o
  • V i n h o m a l b e c

CUIDADOS COM A CASA

As pesquisas por materiais de construção apresentaram um crescimento médio de 35%, em especial as buscas por “tinta de parede” que aumentaram em 61%.

O fato de as pessoas estarem mais tempo em suas casas, fez com que elas passassem a cuidar mais do ambiente com pequenas reformas.

BELEZA

Com o fechamento temporário de salões de beleza feminina e barbearias, as pessoas precisaram recorrer a dicas na internet para se manterem com a mesma aparência física.

À medida em que se passaram as semanas da quarentena, houve um aumento de interesse (cerca de 65% entre fevereiro e abril) dos internautas por “máquina de cortar cabelo”.

Entre os setores e produtos que apresentaram BAIXA durante a quarentena, foram monitorados 5 tópicos:

  • Setor imobiliário
  • Setor automotivo
  • Turismo
  • Mercado de seguros
  • Setor de investimentos

Setor imobiliário

Ao monitorar o volume de buscas no Google por termos relacionados ao aluguel de imóveis, foi identificada uma queda em 25% entre fevereiro e abril.

Setor automotivo

O setor automotivo tem sofrido com a pandemia no país. Segundo a Fenabrave, entidade representativa do setor de distribuição de veículos automotores no Brasil, as vendas de automóveis tiveram o pior desempenho em 14 anos no mês de março.

Turismo

O turismo está sendo um dos setores mais afetados pela crise de Covid-19. Segundo dados da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), o setor perdeu R$ 11,96 bilhões em volume de receitas na segunda quinzena de março – queda em 84% em relação ao mesmo período de 2019.

Tendências

Entre os setores e produtos que apresentaram TENDÊNCIA de ficar após a quarentena, foram:

  • Cursos online
  • e-Commerce de farmácias
  • Contactless Payment
  • Apps de atividade física
  • Web Meeting
  • Logística
  • Entretenimento vs. educação
  • Saúde

Apps de atividade física

Os aplicativos de atividade física se tornaram uma alternativa ao fechamento temporário de academias. Por proporcionar treinos adaptáveis a espaços curtos, as pessoas têm utilizado eles para a prática de exercícios em casa na quarentena. Entre fevereiro e março, os apps de treino monitorados cresceram em média 291% em termos de downloads. Este tipo de app tende a continuar no período pós-quarentena devido à usabilidade prática, disponibilidade (qualquer horário) e preço baixo. Assim, produtos que facilitem à prática de exercícios físicos em espaços menores podem se tornar cada vez mais procurados.

Logística

Com a suspensão das atividades de bares e restaurantes na crise de Covid-19, os estabelecimentos que não possuíam sistema de delivery se sentiram obrigados a implementar esse processo para conter as consequências do isolamento social. As buscas por “como vender no Ifood” aumentaram em 185% na pandemia, indicando esse possível movimento de digitalização da logística last-mile. Levando em conta que essa é mais uma ferramenta para que bares e restaurantes aumentem seu alcance e, consequentemente, aumentem suas chances de venda, entende-se que há uma tendência de continuação desse modelo num período pós-quarentena.

Clique aqui para ler a pesquisa completa!

Fonte: btgpactual

Acompanhe nossas mídias sociais para mais conteúdos.

Comente sobre o assunto...

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: